O CAVALEIRO DAS TREVAS DA EBAL!

28.05.2017

>> Após décadas fazendo a alegria dos milhares de fãs do gênero super-herói, no comecinho dos Anos 80 a EBAL caminhava em direção ao seu próprio crepúsculo editorial. A Marvel que há muito tempo foi levada pela Bloch, fazia então forte concorrência pela RGE e Abril. E a DC Comics, presente desde sua inauguração, via os títulos de seus personagens pela editora escassearem cada vez mais.

 

Mesmo assim dizem os estudiosos, foi decisão de seu Fundador o Sr. Aizen não renovar os direitos da editora no Brasil, deixando o caminho livre para a Abril (que então, já detinha o Universo Marvel inteiro), abraçar também os heróis da Distinta Concorrência  no ano de 1984.

 

MAS... oque aconteceria se o Sr. Aizen, tivesse insistido mais um pouco?

 

Como parte das comemorações da Batdeira, pelos 30 anos de publicação de O Cavaleiro das Trevas no Brasil, apresento aqui a resposta à insistente pergunta que ficou martelando em minha cabeça durante a criação do projeto DKR Trintão:

 

"E SE... A EBAL TIVESSE PUBLICADO O CAVALEIRO DAS TREVAS DE FRANK MILLER?"

Tomando como base a estrutura de Superman III - O Filme em Quadrinhos de 1983 e o inacreditável confronto Batman versus Hulk de 1982 (os dois últimos grandes lançamentos de cada herói pela EBAL), imaginei como "provavelmente" a editora formataria a mini-série revolucionária de Miller:

Dividida em duas vistosas edições, a editora optaria por um visual tradicional em suas capas, é claro. Afinal se até a Abril, torceu o nariz para as capas conceituais de Frank Miller Lynn Varley, inventando suas próprias, a EBAL é que não faria diferente.

 

Acredito até que ela seria mais conservadora ainda, aplicando o logotipo do personagem na capa com maior destaque do que o título da obra e optando por um fundo monocromático ao contrário das aquarelas da Abril.  Isso sem contar, a inclusão daquelas chamadas de efeito, meio burocráticas.

 

E quem disse que o nome dos criadores teriam vez, nas capas? Não na Ebal, que nunca nem estampou o logotipo da DC Comics.  Era somente o dela e ponto final!

Em relação aos desenhos, os escolhidos não se diferenciariam dos optados pela Abril, mas com um detalhe importante, a EBAL não se daria ao trabalho de manipular o capacete do Batman que de armadura, surra o Superman.

 

Já no verso das edições, ao contrário daquele destoante anúncio do mini system National RX, (quem tem a mini-série da Abril, sabe do que estou falando) a EBAL iria explorar outras duas splash pages da história.

 

Em relação a quantidade de páginas, tranquilamente que caberiam 100 por edição, pois a editora chegou perto disso com as 94 do Almanaque dos Heróis - Superman Contra Homem-Aranha de 1977, mesmo sendo em off-set de boa gramatura.

Com o sucesso de público e crítica, que todos sabemos que a história alcançou, o Sr. Aizen ganharia uma injeção de ânimo gigante e continuaria investido nesses álbuns (em formato similar ao magazine) para algumas das maiores histórias oitentistas como CRISE, Watchmen, Camelot 3000, Homem de Aço, A Piada Mortal, Ano Um etcviabilizando toda uma nova linha de revistas mensais em formatinho (disso não teríamos como escapar) e os emblemáticos Almanaques Anuais com design padronizado!

Tamanha multiplicação de títulos acirraria a concorrência, com a Abril contra-atacando com um número ainda maior de mensais, almanaques e mini-séries. Além de todas as 76 (setenta e seis, verdadeiras) Graphic Novels da Marvel, numa tentativa de frear o crescimento da EBAL.

 

A Editora Globo ainda seria responsável pelo lançamento de Sandman no Brasil, mas devido a quantidade de títulos concorrentes em bancas, investiria maciçamente no segmento de livrarias e também nas centenas comic shops distribuídas, em profusão, por todo o País, graças ao Plano Real. Lançando dezenas de outros personagens do selo VERTIGO em títulos próprios, distribuídos pela Devir.

 

Então, já se imaginaram vivenciando a realidade desse mercado editorial?

 

Eu já! Numa "dimensão tão vasta como o espaço e tão desprovida de tempo como o infinito, uma dimensão de fantasia, numa região Além da Imaginação!©"

(Fonte: comicvine.com / guiadosquadrinhos.com / guiaebal.com )

 

>>Todos os personagens, logotipos e elementos são marcas registradas e seus direitos pertencem as suas respectivas empresas e criadores. Todos os direitos reservados. Este site não é autorizado pelos mesmos. Este é um site de fã dedicado a alegria de colecionar os personagens citados e nenhuma infração de direito autoral é intencional. >> All characters and all things related to characters, logotypes and elements are trademarks of and © belong to their respective companies and creators. All rights reserved. This site is not authorized by any companie or creator. This is a fan site dedicated to joy of collecting no copyright infringement is intended.

Please reload

A BATDEIRA NÃO PRODUZ, RÉPLICAS, CÓPIAS ARTESANAIS, FAC-SÍMILES

NEM QUALQUER OUTRO IMPRESSO SEM  AUTORIZAÇÃO DOS DEVIDOS PROPRIETÁRIOS.

NEM FAZ COMÉRCIO COM OS MESMOS EM SITES DE LEILÃO.

 >>Todos os personagens, logotipos e elementos são marcas registradas e seus direitos pertencem as suas respectivas empresas e criadores. Todos os direitos reservados. Este site não é autorizado pelos mesmos. Este é um site de fã dedicado a alegria de colecionar os personagens citados e nenhuma infração de direito autoral é intencional. >> All characters and all things related to characters, logotypes and elements are trademarks of and © belong to their respective companies and creators. All rights reserved. This site is not authorized by any companie or creator. This is a fan site dedicated to joy of collecting no copyright infringement is intended.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now